Daniel no Rádio




O 13º salário dos servidores estaduais será pago na próxima sexta-feira (15), beneficiando 90 servidores inativos e mais 131 mil servidores da ativa. O anúncio foi feito na manhã desta segunda-feira (11) pelo governador Paulo Câmara (PSB).

O resultado do pagamento do 13º salário, cujo valor é de R$ 850 milhões, somado aos R$ 850 milhões dos salários de novembro, pagos na semana passada, é a injeção de R$ 1,7 bilhão na economia estadual, segundo o Governo de Pernambuco.

"Apesar das dificuldades do cenário econômico brasileiro, o Governo de Pernambuco tem se planejado para cumprir suas responsabilidades com os nossos servidores. É um reforço que damos também à nossa economia nesse final de ano", avaliou Paulo Câmara. (Blog da Folha)




Publicado por: Daniel Campos - Hoje! - 12:53:38  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 0.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0.0/5 (0 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



A polícia responde chamados relatando uma explosão de origem desconhecida perto da Times Square, no centro de Manhattan, em Nova York, por volta de 7h45 (no horário local) desta segunda-feira (11).

O incidente foi registrado no cruzamento da Rua 42 com a 8ª Avenida, onde está o Port Authority terminal de ônibus e por onde passam três linha de metrô.

Por precaução, as linhas A, C e E do metrô estão sendo esvaziadas. A CNN afirmou que um suspeito foi detido. A WABC afirma, segundo a Reuters, que poucas pessoas ficaram feridas.

As ruas do entorno foram bloqueadas. O esquadrão anti-bombas foi acionado, de acordo com o "New York Post".

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, já foi informado do ocorrido. (G1)




Publicado por: Daniel Campos - Hoje! - 11:03:23  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 0.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0.0/5 (0 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



Cerca de 30 representantes da classe artística se reuniram, neste sábado (09), no auditório da Secretaria de Educação, para modificar a lei que define os direitos e deveres do Conselho Municipal de Cultura. Essa foi a quarta reunião de reestruturação do órgão, que tem como função fiscalizar e auxiliar no processo de criação de políticas e estratégias das expressões artísticas da cidade (música, dança, teatro, artes visuais, entre outras). A principal mudança condiz a inclusão de medidas que permitem também legislar sobre o patrimônio de Petrolina.

Os representantes do setor cultural discutiram cada artigo das Leis Municipais 1855/06 e 2243/09, sugerindo alterações e atualizações para fortalecer o segmento e incentivar as práticas artísticas entre a população. Todo o debate foi acompanhado de perto pela secretária de Cultura Turismo e Esportes, Maria Elena de Alencar. Segundo a gestora, o constante diálogo tem permitido que se avance na reconstrução das políticas públicas para os segmentos culturais. "Através do processo democrático, temos nos reunidos e ouvido o que cada setor tem a dizer e as sugestões para melhorar ainda mais o fazer cultural da nossa cidade. É fundamental a participação dos artistas e produtores culturais, pois eles conhecem profundamente essa realidade e onde o setor público deve dirigir seus esforços", afirma.

A próxima reunião para avançar nas discussões do Conselho já tem data marcada, dia 19 de dezembro, às 18h, na sala da Philarmônica 21 de Setembro, no Centro de Convenções. Na ocasião, será revisado o texto final, já com as modificações na lei, para que seja enviado para votação na Câmara de Vereadores. (Ascom)




Publicado por: Daniel Campos - Hoje! - 10:34:35  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 0.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0.0/5 (0 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



Nas décadas de 1980 e 1990, um mal pouco conhecido passou a assombrar o mundo e intrigar os cientistas: a Aids, causada pelo vírus HIV. Altamente letal à época, a nova doença se tornou um pesadelo. O filósofo Michel Focault, o ator Rock Hudson, o cantor brasileiro Cazuza e o lendário roqueiro Freddie Mercury foram apenas algumas das celebridades que morreram em decorrência dela.

Mas três décadas depois do surto inicial, as perspectivas de vida de um portador do vírus do HIV são bem diferentes das daqueles tempos. A eficiência dos coquetéis antirretrovirais é comprovada pelos números - no Brasil, o índice de mortalidade caiu mais de 42% nos últimos 20 anos, e a epidemia é considerada estabilizada. Hoje, a doença que mais assusta os brasileiros não é mais a Aids - e sim o câncer.

Segundo pesquisa do instituto Datafolha, esse é o diagnóstico que 76% das pessoas mais temem ouvir - é visto por elas praticamente como uma "sentença de morte". Só entre o ano passado e o atual, a estimativa era de que 600 mil novos casos surgissem no Brasil.

Mas diferentemente do senso comum, os tratamentos já evoluíram bastante, a ponto de João Viola, pesquisador do Inca (Instituto Nacional do Câncer) desde 1998 e chefe da divisão de pesquisa experimental e translacional do órgão, dizer que "a grande maioria dos cânceres são curáveis". "Hoje a gente tem capacidade de curar doentes. Esse estigma, a gente tem que combater", afirma em entrevista à BBC Brasil.

Por outro lado, ressalta ser difícil poder falar em "cura definitiva" quando se trata da doença, já que ela pode ser extinta em um órgão e voltar em outro. Até por isso, os cientistas trabalham para torná-la "controlável" - assim como é a infecção pelo HIV hoje.

"É muito difícil falar em cura porque, uma vez que você tem, precisa estar sempre em vigilância. Mas o que a gente está prevendo é que, em 15 ou 20 anos, o câncer vai ser a mesma coisa que a Aids. O paciente fica em tratamento-controle por muito tempo, e aí vira uma doença crônica. Isso é bem plausível, bem possível." (G1)




Publicado por: Daniel Campos - Hoje! - 09:15:24  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 0.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0.0/5 (0 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, foi eleito presidente do PSDB neste sábado (9) em convenção do partido em Brasília. Ele ocupará o cargo pelos próximos dois anos. Apesar do acordo costurado por semanas, o senador Tasso Jereissati (CE) não assumiu o Instituto Teotônio Vilela, braço de formulação política do partido. O ex-senador José Aníbal resiste a deixar o posto.

O primeiro vice-presidente presidente será Marconi Perillo e o segundo, Ricardo Tripoli, aliado de Tasso.Com a chegada à presidência da sigla, Alckmin começa a erguer sua candidatura presidencial. Em seu discurso na convenção, ele deve fazer ataques duros ao ex-presidente Lula e se apresentar como uma opção de "mudança" em relação a governos recentes do país.

Em seu primeiro discurso no posto, o paulista fez críticas pesadas ao PT e afirmou que Lula, seu possível adversário nas urnas em 2018, quer "voltar à cena do crime"."Vejam a audácia dessa turma. Depois de ter quebrado o Brasil, Lula quer voltar ao poder", disse. "Será que petistas merecem nova oportunidade? Nós os derrotaremos nas urnas."

O governador também fez a defesa de uma pauta econômica reformista e responsabilizou o PT pela recessão dos últimos anos. "Acreditamos em políticas públicas perenes e não em bravatas de marketing", afirmou."Lula será condenado nas urnas pela maior recessão da nossa história. As urnas o condenarão pelos 15 milhões de empregos perdidos, pelas milhares de empresas fechadas, pelos sonhos perdidos." (G1)




Publicado por: Daniel Campos - 10/12/2017 - 23:48:33  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 0.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 0.0/5 (0 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



No dia 10 de dezembro de 2015, um crime brutal chocou Petrolina, no Sertão Pernambucano. Beatriz Angélica Mota Ferreira da Silva, de 7 anos, foi assassinada com 42 facadas durante a festa de formatura de um tradicional colégio particular da cidade. Dois anos depois, o crime continua sem solução. O G1 selecionou os prinicipais fatos em torno do caso durante este tempo, confira.

Dezembro de 2015

O caso de Beatriz mobilizou a sociedade petrolinense. Desde que o crime aconteceu, familiares e amigos da menina cobram respostas e elucidação do caso das autoridades de segurança do estado de Pernambuco através de protestos.

Fevereiro de 2016

Dois meses após o crime, a polícia divulgou um retrato falado do suspeito de matar Beatriz. O perfil dele foi construído com base em depoimentos de três testemunhas, sendo uma delas a própria mãe, Lúcia Mota. No mesmo período, o primeiro delegado responsável pelas investigações, Marceone Ferreira falou em entrevista coletiva que não descartava a participação de mais de uma pessoa no crime.

Março de 2016

A perícia que investigava a morte de Beatriz Angélica Mota apontou que ao menos cinco pessoas estavam envolvidas no crime. Todas conheciam as dependências do colégio e de acordo com o delegado que conduzia as investigações, Marceone Ferreira, esses suspeitos mentiram ou caíram em contradição nos depoimentos. A revelação chocou os pais da menina, principalmente pelo fato dos suspeitos serem funcionários da instituição de ensino.

Maio de 2016

O promotor do Ministério Público (MP) de Petrolina, Carlan Carlo da Silva declarou que o assassinato de Beatriz pode ter motivação religiosa, para atingir o colégio católico onde o crime ocorreu. Na época ele alegou também que pode ter ocorrido falhas da Polícia Civil nas primeiras horas da investigação do crime.

Setembro de 2016

A Polícia Civil divulgou um vídeo com imagens do homem suspeito de participar da morte de Beatriz. Nas filmagens é possível ver o suspeito andando ao redor do colégio e entrando na quadra onde acontecia a festa, 20 minutos antes de Beatriz ser vista pela última vez.

Dezembro de 2016

Um ano após o assassinato da menina Beatriz, a Polícia Civil decidiu designar a delegada Gleide Ângelo para a chefia das investigações.

Março de 2017

A Polícia Civil divulgou imagens detalhadas do suspeito do assassinato da menina Beatriz Angélica Mota Ferreira da Silva. Na ocasião, a delegada Gleide Ângelo se disse convicta de que o indivíduo que aparece nas gravações é o autor do crime.

Junho de 2017

A subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Juazeiro-BA, cidade vizinha à Petrolina, criou uma comissão especial para acompanhar as investigações sobre a morte de Beatriz. O órgão divulgou uma carta aberta em que cobra da polícia a prisão do autor do crime. A carta foi assinada pela comissão instituída para acompanhar o caso.

Novembro de 2017

Familiares e amigos de Beatriz estiveram em Recife a procura de uma resposta do governo do estado. Segundo a mãe da criança, Lúcia Mota, eles esperavam, há três meses, um posicionamento sobre o pedido de acesso ao inquérito da Polícia Civil, que investiga o caso. A família foi recebida no Palácio do Campo das Princesas por uma comissão formada pelo secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, o chefe da Polícia Civil, Joselito do Amaral, o secretário executivo da Casa Civil, Marcelo Canuto, e a delegada Gleide Angelo.

No mesmo dia, a Polícia Civil de Pernambuco solicitou o apoio da Polícia Federal para prender o criminoso que assassinou a facadas a menina Beatriz. A parceria ocorre através de um Termo de Cooperação, conforme informado pelo chefe da Polícia Civil, Joselito do Amaral.

Há pouco mais de dez dias, a secretaria de Defesa Social anunciou que a delegada Polyanna Néry assume o caso do assassinato de Beatriz.

Dezembro de 2017

Com a mudança no comando das investigações, os pais da menina se dizem com as esperanças renovadas para elucidação do caso.

A Polícia Civil de Pernambuco informou através de nota, que "além da troca do delegado responsável pelas investigações do caso da menina Beatriz, foram designados cinco novos agentes de polícia, escolhidos pela delegada Pollyanna Neri, titular do inquérito. A nova equipe de investigação está trabalhando exclusivamente no caso, com o apoio dos núcleos de inteligência local e do Recife. A Polícia acredita que a experiência em resolução de casos de homicídios acumulada pela nova equipe trará novos rumos a investigação. E garante o compromisso da corporação em identificar e prender todos os envolvidos no assassinato de Beatriz" (G1)




Publicado por: Daniel Campos - 10/12/2017 - 10:13:29  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 1.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1.0/5 (1 voto)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



Pouco antes das seis da manhã, a comitiva do PSB desembarcou no Morro da Conceição. O prefeito Geraldo Júlio, o governador Paulo Câmara, Renata e João Campos, deputados e vereadores, além do secretariado do município e do Estado, subiram para a assistir a missa, pelo acesso da rampa. Em clima pré-eleitoral, com poucos abraços e muitas críticas, ensaiaram uma subida pouco carismática, cumprimentando as pessoas que seguiam em romaria.

O senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB), que pretende protagonizar a candidatura de oposição ao governo estadual, no ano que vem, também esteve presente no santuário, no mesmo horário que os ex-companheiros do PSB. Desafeto do governador, o parlamentar esteve na missa dentro da igreja, enquanto o PSB em peso rezava no ritual da área externa. O senador também saiu sem falar com a imprensa.

Paulo Câmara, por sua vez, negou que o horário tenha sido programado para não encontrar o Senador. "É uma festa ao qual compareço todos os anos, normalmente nesse mesmo horário. Venho aqui para agradecer", ressaltou. Ainda de acordo com ele, apesar das dificuldades, em 2017 a vinda ao morro foi especial. "A gente tem muito o que agradecer também", disse.

Já o prefeito Geraldo Júlio aproveitou o ensejo para reforçar a participação da prefeitura na festa e falou sobre os resultados desses investimentos. "No ano passado mais de 1,5 milhão de pessoas estiveram presentes aqui. Esse ano esse número vai ser muito maior", colocou. (G1)




Publicado por: Daniel Campos - 08/12/2017 - 18:04:57  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 1.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1.0/5 (1 voto)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



O presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ) empregou por um ano e dois meses a atual mulher, Michelle, em seu próprio gabinete na Câmara dos Deputados. No período, ela ainda foi promovida. A contratação e a promoção fizeram Michelle ter seu salário quase triplicado em relação à atividade anterior, na liderança do PP, então partido de Bolsonaro.

O ingresso da mulher no gabinete pessoal do político foi oficializado no dia 18 de setembro de 2007. Nove dias depois, os dois firmaram o pacto antenupcial no 1º Ofício de Notas de Brasília -se casaram de papel passado após dois meses. Com a certidão de casamento já assinada, Michelle ficou um ano empregada pelo marido.

Sua exoneração só ocorreu em novembro de 2008, dois meses depois de o STF (Supremo Tribunal Federal) consolidar o entendimento de que a Constituição de 1988 proíbe a prática do nepotismo na administração pública. De acordo com documentos oficiais da Câmara, Michelle tinha antes de ingressar no gabinete de Bolsonaro o cargo denominado CNE-13, cujo salário à época era de R$ 2.900 (R$ 5.300 hoje).

Ao ser contratada pelo hoje presidenciável, ela passou a ser vinculada ao cargo SP26s, com remuneração bruta de R$ 6.010 (R$ 10,9 mil hoje). Sete meses depois, Bolsonaro a promoveu ao maior cargo do gabinete, o SP28s, com contracheque de R$ 8.040 (R$ 14,1 mil hoje).

Bolsonaro já havia contratado parentes em seu gabinete em outras oportunidades. Ele usou verbas da Câmara para empregar nos anos 1990 familiares de sua então futura segunda mulher, Ana Cristina Vale, que trabalhou no gabinete de correligionários do deputado (Michelle é a terceira mulher de Bolsonaro).

À época, em resposta à reportagem da Folha que relatou o episódio, o agora presidenciável argumentou que estava se divorciando da primeira mulher, Rogéria. "A Ana Cristina é minha companheira. Não somos casados. Portanto, não são meus parentes." (Folhapress)




Publicado por: - 08/12/2017 - 14:39:30  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 1.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1.0/5 (1 voto)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou nesta sexta-feira (8) as regras do programa de inspeção técnica veicular, que será obrigatória no país inteiro até 31 de dezembro de 2019.

A vistoria será implantada para verificar as condições de segurança e de emissões de poluentes dos veículos em circulação no Brasil.

A resolução nº 716 não define o valor que os proprietários deverão desembolsar. Cada Detran definirá este valor, que deverá ser igual para todos os municípios dentro de um mesmo estado ou Distrito Federal. (G1)




Publicado por: Daniel Campos - 08/12/2017 - 13:53:02  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 1.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1.0/5 (1 voto)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



Cerca de 12 mil alunos da Rede municipal de Petrolina estão, até o próximo dia 13, participando de uma avaliação de leitura oral. O processo é organizado pelo Sistema de Avaliação de Petrolina (SIAP) da Secretaria de Educação de Petrolina.

O instrumento avaliativo é aplicado em 78 unidades escolares nas turmas de 1º e 2º ano, 463 ao total. Em junho, os alunos já foram submetidos a um processo avaliativo e, de acordo com Cristiano Borges, diretor de avaliação de aprendizagem e dados estatísticos, esse novo momento tem como finalidade avaliar as ações feitas neste segundo semestre para o alcance das metas de leitura e alfabetização dos alunos.

Segundo Silva Souza, coordenadora do setor de avaliação, 80% dos alunos já passaram pelo processo que está sendo realizado por cerca de 50 professores-avaliadores externos, contratados por processo seletivo. "O trabalho está sendo feito de forma tranquila e vamos cumprir os prazos. Nosso trabalho será cruzar as informações e verificar se houve avanços entre as duas avaliações ao passo de construir dados para nortear o trabalho da educação", frisou.

Para Maéve Melo, secretária de Educação, o principal objetivo do Sistema é auxiliar na qualidade da aprendizagem. "Os resultados vão gerar indicadores que contribuirão para o processo de ensino-aprendizagem, propondo estratégias de intervenção pedagógica que garantam, de fato, que nossos estudantes estejam em um bom nível de alfabetização", comentou. (Ascom)




Publicado por: - 08/12/2017 - 12:12:26  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 1.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1.0/5 (1 voto)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



Uma nova edição do Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (Infopen) divulgada nesta sexta-feira (8) pelo Ministério da Justiça informa que, em junho de 2016, a população carcerária do Brasil atingiu a marca de 726,7 mil presos, mais que o dobro de 2005, quando o estudo começou a ser realizado. Naquele ano, o Brasil tinha 361,4 mil presos, de acordo com o levantamento.

Do total da população encarcerada, 40% são presos provisórios, isto é, ainda sem julgamento, segundo o estudo, desenvolvido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública em parceria com o Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

Dos 726.712 presos em junho de 2016, 94,8% (689.510) estavam nos sistemas penitenciários estaduais. Outros 5% (36.765) estavam custodiados em carceragens de delegacias ou outros espaços de custódia administrados pelas secretarias de segurança pública e menos de 1% (437) em presídios federais.

A maior população prisional do país está em São Paulo, onde há 240.061 presos. O estado é seguido por Minas, com 68.354, e Paraná, com 51.700. A menor população carcerária está em Roraima, onde foram registrados 2.339 presos. (G1)




Publicado por: Daniel Campos - 08/12/2017 - 10:11:35  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 1.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1.0/5 (1 voto)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



Em Pernambuco, 1.547 obras do governo estadual e de prefeituras de 154 municípios estão paradas, segundo levantamento divulgado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) nesta quinta-feira (7). Se somados, os contratos dessas construções totalizam R$ 6,2 bilhões, número oito vezes maior do que os R$ 740 milhões empregados em obras paralisadas em 2013.

Entre as construções que integram o levantamento, estão a hidrovia do Rio Capibaribe, projeto de navegabilidade previsto para sair do papel antes da Copa do Mundo de 2014; o Canal do Fragoso, em Olinda; as estações de BRT dos corredores Norte/Sul e Leste/Oeste; e a Ponte do Monteiro, que ligaria as zonas Oeste e Norte do Recife.

Segundo o auditor do TCE responsável pela coordenação do levantamento, Pedro Teixeira, 62% dos valores são referentes a obras do governo do estado e outros 16% são de obras da prefeitura do Recife. Entre os principais problemas constatados pelo órgão, está a falta de planejamento, sobretudo devido à construção de obras novas antes da finalização de projetos antigos. "Sabemos que a falta de repasses do governo federal diante da crise foi um problema, mas a falta de planejamento e de projeto é um dos grandes motivos da paralisação das obras", ressalta. (G1)




Publicado por: Daniel Campos - 08/12/2017 - 08:00:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 1.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1.0/5 (1 voto)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



Enfermeiros e técnicos de enfermagem da Atenção Básica de Petrolina participarão de capacitação em sala de vacina, entre os dias 11 e 19 de dezembro, promovida pela Secretaria de Saúde do município. A atividade é voltada para a atualização de conhecimentos dos profissionais responsáveis pela aplicação de vacinas, com o objetivo de atender melhor à população.

Entre os temas que serão abordados no treinamento, estão os procedimentos básicos em imunizações; contraindicações gerais e falsas contraindicações; eventos adversos pós-vacinação e as eventuais mudanças no calendário de vacinação.

De acordo com a secretária executiva de Vigilância em Saúde, Marlene Leandro, "as capacitações são feitas regularmente, como forma de atualizar os profissionais, e, com isso, ofertar um serviço de saúde cada vez melhor à população", destaca. (Ascom)




Publicado por: - 08/12/2017 - 07:00:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 1.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1.0/5 (1 voto)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



O deputado federal Tiririca (PR-SP) subiu à tribuna da Câmara nesta quarta-feira (6) para fazer um discurso no qual disse estar com "vergonha" da política e, por isso, está "abandonando a vida pública".

No discurso, o deputado não esclareceu se a afirmação significa que ele renunciará ou que deixará de disputar eleições. Procurada, a assessoria de Tiririca informou que ele não pretende mais se candidatar.

Tiririca foi o segundo deputado mais votado no país em 2014, com mais de um milhão de votos.
"Subo nesta tribuna pela primeira vez e pela última vez, não por morte, [mas] porque estou abandonando a vida pública", disse.

O deputado também acrescentou: "É triste e o que vi nesses sete anos, saio totalmente com vergonha, não vou generalizar, não são todos, tem gente boa como em qualquer profissão". (G1)




Publicado por: - 06/12/2017 - 22:01:33  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 1.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1.0/5 (3 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (6) um projeto de lei que aumenta a pena para o motorista embriagado que provocar acidente com morte. O texto já havia passado pelo Senado e segue agora à sanção presidencial.

Pela lei em vigor, a punição para quem provocar acidente fatal ao volante é de 2 a 4 anos de detenção, além da suspensão da habilitação. A lei, no entanto, não faz referência ao motorista alcoolizado.

A proposta aprovada inclui na legislação a previsão de punição de 5 a 8 anos de reclusão para o homicídio culposo (sem intenção de matar) cometido por motorista embriagado.

Assim, quem pegar a pena máxima terá que cumprir a punição na cadeia, em regime fechado.
Para os defensores da proposta, a pena máxima atual de 4 anos é muito branda para a gravidade do crime, já que pode ser convertida em prestação de serviços à comunidade.

O texto original é de autoria da deputada Keiko Ota (PSB-SP) e já havia sido aprovado pela Câmara em 2015. Naquela primeira votação, a pena havia sido fixada entre 4 e 8 anos de reclusão.

Ao ser apreciado no Senado, no fim de 2016, os senadores aumentaram a pena. Por conta dessa mudança no texto, precisou passar novamente por votação na Câmara. (G1)




Publicado por: Daniel Campos - 06/12/2017 - 20:09:13  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 1.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1.0/5 (3 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



Durante patrulhamento de rotina, uma equipe da Guarda Civil Municipal de Petrolina (GCM) abordou um adolescente que estava em atitude suspeita nas imediações do estádio municipal Paulo de Souza Coelho. Durante a revista foi encontrado com ele um objeto que imitava uma arma de fogo do tipo pistola.

Imediatamente, o adolescente de iniciais E.A.C., de 16 anos, foi apreendido pelo efetivo da GCM e conduzido até a Delegacia da 213ª Circunscrição de Polícia Civil que fica no bairro Ouro Preto. No local, ele foi apresentado para a autoridade policial de plantão para que fossem tomadas as providências necessárias diante do caso. A apreensão do menor foi registrada por volta das 17h40 da última segunda-feira (04). (Ascom)




Publicado por: Daniel Campos - 06/12/2017 - 09:00:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 1.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1.0/5 (3 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, nesta terça-feira (5), que vai continuar desafiando o juiz Sergio Moro, o Ministério Público e a Polícia Federal a apresentar provas contra ele. Em um discurso endereçado a estudantes e apoiadores, Lula recomendou que seus simpatizantes prestem atenção no que ouvem porque, segundo ele, "a mentira hoje chega em tempo real".

"Olha o que estão fazendo comigo neste momento. Eu poderia estar nervoso. Poderia estar irritado. Sei o que querem", afirmou. O discurso aconteceu um dia depois de o desembargador João Pedro Gebran Neto concluir seu voto sobre recurso apresentado pelo petista TRF-4 (Tribunal Regional Federal) após a condenação no caso do tríplex. (Folhapress)




Publicado por: Daniel Campos - 06/12/2017 - 08:00:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 1.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1.0/5 (3 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



Alguns parentes dos 44 tripulantes do submarino militar desaparecido no Oceano Atlântico há 20 dias criticaram nesta terça-feira (5) o ministro da Defesa da Argentina, Oscar Aguad, que reconheceu nesta segunda em uma entrevista na TV que os tripulantes estão mortos.

O ARA San Juan desapareceu com 44 tripulantes a bordo no dia 15 de novembro, quando navegava pelo Golfo de São Jorge. O submarino havia zarpado no domingo 11 de novembro de Ushuaia para retornar a Mar del Plata, sua base habitual. Em sua última comunicação, informou que uma entrada de água pelo sistema de ventilação provocou um princípio de incêndio na casa de baterias.

Em entrevista, Oscar Aguad foi questionado sobre o motivo pelo qual a busca por sobreviventes foi dada por encerrada. O ministro explicou que foi constatado que "as condições do ambiente extremo" no fundo do mar, durante tanto tempo de buscas sem sucesso, "eram incompatíveis com a existência de vida humana".

"Quer dizer que estão todos mortos?", questionou o jornalista, ao qual Aguad respondeu: "Exatamente". (G1)




Publicado por: Daniel Campos - 06/12/2017 - 07:00:00  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 1.75/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1.8/5 (4 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



A pedagoga Nazia Jamily Ribeiro Zakhia, de 42 anos, e o publicitário Ademir Lima e Silva, de 64, se casaram na segunda-feira (4), na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). A união estava marcada para o último dia 15 de novembro, mas a mulher sofreu um acidente de carro às vésperas da cerimônia e foi internada na unidade, onde constataram que ela ficou tetraplégica. Com a estabilização do quadro dela, eles optaram por realizar o sonho do casamento.

Nazia e Ademir começaram a namorar há seis anos, sendo que há três eles moram juntos. Cerca de 10 funcionários do hospital e parentes do casal assistiram à oficialização da união deles por duas juízas de paz.

Por causa da traqueostomia, Nazia apenas gesticula as palavras. Após o casamento, ela agradeceu os convidados: "Agradeço todo mundo e sei que seremos muito abençoados". (G1)




Publicado por: Daniel Campos - 05/12/2017 - 22:37:38  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 1.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1.0/5 (3 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



O Brasil é um dos países com o maior registro de mortes de ativistas dos direitos humanos. Até agosto deste ano, 58 defensores dos direitos humanos foram mortos. Em todo o ano de 2016, foram 66 mortes. Os dados constam no relatório Ataques Letais mas Evitáveis: Assassinatos e Desaparecimentos Forçados daqueles que Defendem os Direitos Humanos, divulgado nesta terça-feira (5) pela Anistia Internacional.

A maioria dos casos registrados entre janeiro e agosto de 2017 envolve indígenas, trabalhadores rurais e pessoas envolvidas com disputas de terra, território e luta pelo meio ambiente. De acordo com a entidade, os números colocam o Brasil como "um dos mais perigosos do mundo para defensores e defensoras de direitos humanos". Brasil, Colômbia, Filipinas, Índia e Honduras aparecem no topo da lista, conforme a Anistia.

"No Brasil, quem defende o meio ambiente contra o desmatamento ilegal e quem reivindica acesso à terra para comunidades sem-terra enfrentam os poderosos interesses daqueles que exploram os recursos naturais e se opõem à reforma agrária", diz o estudo, que aponta "uma tendência de piora contínua". Citando levantamentos da Pastoral da Terra, a Anistia Internacional diz que pelo menos 200 lideranças receberam ameaças em relação a conflitos de terra em 2016.

Entre os casos envolvendo brasileiros, a Anistia Internacional cita os assassinatos de José Claudio e Maria do Espírito Santo em 2011, no Pará, devido a conflito por terra e recursos naturais; o Massacre de Pau D'Arco (também no Pará), quando dez pessoas foram mortas em maio de 2017 e mais uma liderança morta em julho; o de Manoel Mattos, advogado assassinado em 2009, que denunciava atuação de grupos de extermínio em Pernambuco e na Paraíba; o de Flaviano Pinto Neto, liderança da comunidade quilombola do Charco, no Maranhão, assassinado em 2010. Também são lembrados os casos de Clodiodi de Souza, indígena Guarani Kaiowa assassinado em julho de 2016 no Mato Grosso do Sul; Mirella de Carlo, ativista transgênero assassinada em Belo Horizonte em 2017 ; e Edilson Silva Santos, manifestante morto pela polícia durante protesto em abril de 2014, no Rio de Janeiro.

Segundo a coordenadora de pesquisa e políticas da Anistia Internacional no Brasil, Renata Neder, a situação do país está relacionada ao "desmonte do Programa Nacional de Proteção a Defensores e a falta de investigação e responsabilização dos ataques e ameaças sofridos pelos defensores", o que "coloca centenas de homens e mulheres em risco todos os anos".

Ela defende que "é fundamental que o Estado brasileiro reconheça que se mobilizar para defender direitos também é um direito humano e que implemente políticas concretas para garantir a proteção dos defensores de direitos humanos". (Agência Brasil)




Publicado por: Daniel Campos - 05/12/2017 - 18:41:44  
Gostou dessa matéria?
  • Currently 1.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 1.0/5 (3 votos)

 

Comentários(0)  Imprimir  Compartilhar   



«Primeira «Recentes [1] 2 3 4 5 ... Antigas» Última»